Os Pbásicos

Olá meninas, tudo bem?

Voltando com tudo depois de uma temporada sumida!!

Mas hoje vamos falar dos cinco pinceis básicos que vc tem que ter na necessaire para fazer todas aquelas makes incríveis. Vamos lá!

1   Pincel de Base

O pincel de base é super importante para deixar aquele acabamento perfeito, uma pele uniforme. Com o pincel vc consegue passar pouca quantidade de produto e cobrir todas as imperfeições.

Existem vários tipos de pinceis de base mas se for para escolher apenas um, sempre escolha o mais básico!

Assim vc consegue passar todos os acabamentos sem dificuldade!

2  Pincel de Pó 

O pincel de pó quanto mais cerdas ele tiver melhor vai ser o acabamento. Lembre-se que o pó é para selar a maquiagem e não para cobrir imperfeições!

O pincel consegue selar de uma forma suave sem pesar e nem craquelar a pele.

 

3 Pincel de Blush

Ao contrário do que muitos pensam, o pincel do blush não pode ser cheio como o do pó. Ele é mais ou menos a metade das cerdas se compararmos os dois!

4 Pincel de Depositar a Sombra

Esse faz o que realmente diz o nome, deposita deixando a pigmentação forte e intensa. Dando aquele toque profissional na sua make!

 

Resultado de imagem para pincel de depositar a sombra mac

5 Pincel de Esfumar

Finalmente o último e o mais importante dos pinceis, o pincel que faz toda a “magia”.

Esfuma a sombra e tira a marcação. Deixa um efeito sofisticado e glamuroso!

DICA IMPORTANTE: Lave os seus pinceis pelo menos de 15 em 15 dias com shampoo e passe uma gota de condicionador para deixá-los macios e cheirosos!!

Isso vai evitar problemas na pele e dar vida longa aos seus queridos!!

Vou ficando por aqui!! Bjitos

TDAH – Todos os detalhes que você queria saber

Por Fernanda Mara Fagundes Leite

Fonoaudióloga e Psicopedagoga.
Tel: 9 91446513

 

DEFINIÇÃO DIAGNÓSTICA

 O Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico que pode aparecer na infância e freqüentemente acompanhará o indivíduo por toda a sua vida. Caracteriza-se por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

O TDAH é o trantorno infantil mais comum, levando a um prejuízo social e/ou escolar. Para a realização do diagnóstico diferencial os sintomas devem estar presentes antes dos sete anos de idade e persistir por mais de seis meses. É uma condição crônica e que pode permanecer até a vida adulta. A prevalência mundial fica em torno de 5,29%.

Os achados científicos têm indicado claramente a presença da disfunção em uma área do cérebro conhecida como região orbital frontal. Essa região é situada na região frontal do cérebro e é uma das mais desenvolvidas em seres humanos comparando com outros animais, sendo a responsável pela inibição do comportamento, pela atenção sustentada, pelo autocontrole e pelo planejamento para o futuro.

Dentre os possíveis fatores causadores do TDAH, pode-se citar:

– Hereditariedade: a contribuição genética para o TDAH é elevada.

– Substâncias ingeridas na gravidez: a nicotina e o álcool, quando ingeridos durante a gravidez, podem causar alterações em algumas partes do cérebro do bebê.

– Exposição a chumbo: altos níveis de chumbo em crianças pequenas podem estar associados com maior risco para TDAH.

– Problemas familiares: sejam problemas familiares, tais como discórdia conjugal, família com apenas um dos pais, funcionamento familiar caótico e famílias com nível socioeconômico mais baixo e questões subjetivas da criança. A desatenção e a impulsividade presentes nos sujeitos diagnosticados com TDAH, do ponto de vista Psicológico, podem ser reflexo das inquietações subjetivas vivenciadas por esses. Isto é, os sintomas em questão são tomados enquanto índices de sofrimento psíquico, que demandam tratamento para seu apaziguamento.

O TDAH é classificado pelo DSM-IV (DSM-IV ou Classificação Internacional de Doenças – CID) em três subtipos: predominantemente hiperativo, predominantemente desatento e combinado. O subtipo predominantemente hiperativo apresenta excessiva atividade motora e impulsividade de respostas. O subtipo predominantemente desatento apresenta dificuldade em sustentar atenção, distratibilidade, desorganização e dificuldade na execução de tarefas de persistência. O subtipo combinado exibe comportamentos inadequados em ambas as direções. Segundo os critérios do DSM-IV, é necessário observar a presença de seis ou mais sintomas de desatenção ou hiperatividade/impulsividade, persistindo por pelo menos seis meses, em grau mal-adaptativo e inconsistente com o nível de desenvolvimento da criança.

Crianças que apresentam o TDAH podem possuir comorbidades associadas, dentre os quais pode-se citar:

Transtorno Específico de Leitura (Dislexia do Desenvolvimento): as alterações nos mecanismos de atenção, na linguagem, na nomeação de tempo e espaço, na memória e nas funções executivas podem causar dificuldades na aprendizagem da leitura.

Transtorno da Expressão escrita (Disgrafia): caracteriza-se pelo lento traçado das letras, em geral são ilegíveis, apresentação desordenada do texto, margens mal feitas ou inexistentes, espaço irregular entre palavras, linha e entrelinhas, traçado de má qualidade, distorção de formas e separação inadequada de letras.

Transtorno da Matemática (Discalculia do Desenvolvimento): ela se caracteriza por uma falha na aquisição da capacidade e na habilidade de lidar com conceitos e símbolos matemáticos. Basicamente, a dificuldade está no reconhecimento do número e do raciocínio matemático.

Transtorno do Desenvolvimento de Coordenação (TDC): o mau desempenho na performance motora é uma das freqüentes comorbidades que ocorrem em crianças com TDAH. Tal dificuldade tem grande impacto para as atividades de vida diária.

Transtorno Desafiador de Oposição (TDO): é caracterizado por um padrão global de desobediência, desafio e comportamento hostil. Os pacientes discutem excessivamente com adultos, não aceitam responsabilidade por sua má conduta, incomodam deliberadamente os demais, possuem dificuldade em aceitar regras e perdem facilmente o controle se as coisas não seguem a forma que eles desejam.

Avaliação do TDAH

 O objetivo da avaliação diagnóstica do TDAH é determinar a extensão na qual os problemas de atenção e hiperatividade estão interferindo nas habilidades acadêmicas, afetivas e sociais da criança, e na criação e no desenvolvimento de um plano de intervenção apropriado. O diagnóstico de TDAH é fundamentalmente clínico.

As avaliações complementares são fundamentais para o TDAH. A Avaliação Psicopedagógica e Fonoaudiológica tem um papel importante no diagnóstico de uma criança ou adolescente com TDAH, visto que a avaliação cuidadosa de uma criança com suspeita de TDAH é necessária frente à popularização das informações, nem sempre claras para a população em geral, e, principalmente, no meio pedagógico. O desconhecimento ou pouco conhecimento sobre a patologia gera dificuldades, uma vez que crianças, adolescentes e pessoas adultas podem receber, equivocadamente, o rótulo de TDAH, assim como muitos indivíduos com essa patologia podem passar despercebidos e ficar sem tratamento.

Existem escalas que descrevem os sintomas de atenção, hiperatividade e impulsividade e medem de forma objetiva sua intensidade de acordo com a opinião dos pais e professores, bem como a realização de um exame chamado Potencial Evocado Auditivo (P300). Deve-se salientar que estas são ferramentas que auxiliam o médico a chegar a uma conclusão.

Logo conclui-se que a observação clínica, as avaliações complementares (Fonoaudiológica, Psicopedagógica e Psicológica) e os exames objetivos devem se complementar para um correto fechamento diagnóstico de TDAH.

 Estratégias de intervenção

Os resultados em relação ao tratamento com psicoestimulantes, especialmente o metilfenidato, e a melhora do prognóstico educacional a longo prazo ainda se postam como assunto controverso na literatura! Grande número das pesquisas sobre tratamento medicamentoso realizadas até então mostraram melhora dos sintomas comportamentais e aumento da produtividade acadêmica, mas não a superação dos problemas educacionais.

Com relação a intervenções comportamentais, pesquisas demonstram que essas são eficazes na redução dos sintomas de TDAH e na melhora da interação entre pais e filhos. O TDAH necessita do esforço conjunto, incluindo a própria criança, os pais e uma equipe multidisciplinar (Psicólogo, Professor, Psicopedagogo, Fonoaudiólogo, Médico), como também de uma combinação de alguns tipos de intervenção.

Quatro tipos de tratamento do TDAH têm sido mais empregados: Farmacológico, Terapia Psicológica, Terapia Fonoaudiológica e Psicopedagógica, mas principalmente a combinação das terapias é o mais indicado!

A Intevenção Psicopedagógica e Fonoaudiológica visa criar condições para que o paciente retenha a sua atenção e concentração durante suas atividades, assim como estímulo para organizar-se.

O Acompanhamento Psicológico dos portadores de TDAH se faz necessário, pois possibilita que cada sujeito elabore singularmente as questões subjetivas que estão na base dos sintomas tanto do Deficit de Atenção quanto da inquietude. Assim, tanto por meio da fala, o sujeito circunscreverá algo do seu mal-estar, acarretando numa mudança de posição e no apaziguamento dos comportamentos de desatanção e de agitação.

No ambiente clínico uma possibulidade de intervenção envolve o jogo com regras, brincadeiras de representação (psicodrama), trabalho com materiais tranquilizantes, atividades corporais-cinestésicas, uso de sucatas e tomadas de decisões. As técnicas psicopedagógicas mais utilizadas são os jogos de exercícios sensórios-motores, como a amarelinha, bola de gude ou de bolas, ou de combinações intelectuais, como damas, xadrez, carta, memória, quebra-cabeça, etc. O Psicopedagogo e o Fonoaudiólogo devem trabalhar suas dificuldades (falta de atenção/concentração, impulsividade, hiperatividade) e suas questões emocionais relacinadas à aprendizagem (baixa auto-estima, baixa tolerância à frustração, ansiedade, entre outros), através dos jogos, trabalhos de leitura e escrita, trabalhos manuais e atividades lúdicas, sem deixar abandonar os hábitos associados à atenção, organização da rotina, execução e persistências nas tarefas, podendo isso ser estendido às lições em sala de aula.

O TDAH não é um problema de aprendizado, mas as dificuldades em manter a atenção, a desorganização e a inquietude atrapalham bastante o rendimento dos estudos. É necessário que os professores conheçam técnicas que auxiliem os alunos com TDAH a ter melhor desempenho.

Com relação às intervenções pedagógicas, isoladamente o TDAH não é elegível para a educação especial. Grande parte dos estudantes com TDAH freqüenta escola regular. Na maioria dos casos, é necessário o uso de acomodações/adaptações (descrita em leis que protegem os portadores de TDAH) como assentos preferenciais, instrução modificada, número reduzido de alunos em sala de aula, tempo maior ou modificações ambientais para a realização de testes.

Os professores deveriam ser orientados para a necessidade de uma sala de aula bem estruturada, rotinas diárias consistentes e ambientes escolares previsíveis ajudam essas crianças a manter o controle emocional. Estratégias de ensino ativo, que incorporem a atividade física com o processo de aprendizagem, são fundamentais. As tarefas propostas não devem ser demasiadamente longas e necessitam ser explicadas passo a passo. É importante que o aluno com TDAH receba o máximo possível de atendimento individualizado. Ele deve ser colocado na primeira fila da sala de aula, próximo à professora e longe da janela, ou seja, em local onde ele tenha menor probabilidade de distrair-se. Muitas vezes, crianças com TDAH precisam de reforço de conteúdo em determinadas disciplinas. Isso acontece porque elas já apresentam lacunas no aprendizado no momento do diagnóstico, em função do TDAH. Outras vezes, é necessário um Acompanhamento Escolar extra escola visando auxiliar na fixação e reforço do que a criança aprendeu em sala de aula.

Conclui-se que é necessário que se realize um diagnóstico diferencial criterioso, buscando entender a dinâmica dos sintomas e o funcionamento do paciente, assim como contextualizar sua conduta numa perpectiva do desenvolvimento da criança.

A adequação da criança à sua própria realidade, a ampliação das possibilidades de aprendizagem e conhecimento é um dos objetivos do trabalho multidisciplinar, cabendo-lhes também um trabalho de orientação e reflexão com os pais e professores da criança portadora de TDAH.

Mommys na Estrada – Disney

Outubro é o mês das crianças e para comemorar essa data tão especial, escolhi falar do lugar mais mágico e divertido do planeta: Disney!!! Na verdade falaremos sobre Orlando em geral, numa série de 3 postagens pra lá de recheadas de dicas e relatos dessa Disneymaníaca assumida que vos fala!

Lugar Mágico

A cidade de Orlando fica no Estado da Florida, no condado de Orange. Famosa por suas atrações turísticas, Orlando é uma das cidades mais visitadas dos Estados Unidos e eles estão super preparados para essa demanda. Sua estrutura para o turismo é tão grande que a cidade possui mais de 100 mil quartos de hotéis e aproximadamente 26 mil residências de aluguel para férias. O turismo emprega cerca de 230 mil pessoas na região, com destaque para o grupo Disney World que possui 56 mil funcionários.

Existem inúmeras atrações na cidade, mas sem dúvida as mais famosas são os parques de diversão.

Realizar esse sonho de viagem não é fácil. Várias questões importantes estão envolvidas, principalmente as relacionadas ao financeiro e ao planejamento e acredito que com essa série de posts conseguiremos sanar a maioria das dúvidas e partir para a parte divertida do planejamento!

Sempre me perguntam:

  • Qual a melhor idade para a criança viajar para Disney?

Depende muito da criança, da família e do ritmo que desejam para essa viagem. Só os pais sabem se a criança irá suportar bem as longas horas de viagem, o batidão de percorrer até 18km por dia num parque, a mudança da alimentação e a rotina quase inexistente. Somente nós podemos saber se essa será a primeira de muitas idas do baby a Disney, ou se essa é a viagem sonho da família e que provavelmente não se repetirá tão cedo. Eu acredito que é uma viagem para qualquer idade, do bebê ao idoso, desde que seja bem planejada e que siga o ritmo da família. Cada viagem é diferente de acordo com o estilo das pessoas que estão indo.

  • Qual época do ano é ideal para visitar Orlando?

Mas uma vez terei que repetir, depende! Primeiro vale lembrar que a alta temporada por lá vai de junho a agosto (férias de verão) e da segunda quinzena de dezembro ao inicio de janeiro (recesso de fim de ano), além de feriados específicos como o Spring Break (março) e Thanksgiving (final de novembro). Tente se possível, fugir dessas datas, pois a lotação aumenta absurdamente. Ainda há a questão do clima. Orlando é uma cidade com o clima bem definido ao longo do ano: inverno, de outubro a março, com temperaturas baixas pouca chuva e verão, de abril a setembro, com temperaturas muito altas e bastante chuva. Vai do gosto e conforto de cada família escolher se deseja usar roupas leves, frequentar parques aquáticos, usar muito protetor solar e capa de chuva ou se a melhor opção é vestir roupas quentinhas, às vezes até luvas e gorros, andar quilômetros sem suar e pular as atrações e parques que molham!

  • Por onde começar?

Planejar uma viagem pra Orlando requer tempo e preparação. São muitos detalhes e dicas que podem fazer diferença em sua experiência na cidade mais divertida do mundo.

Escolhendo a data

O ideal é começar a planejar sua viagem com um ano de antecedência. Pode parecer exagero, mas algumas experiências podem ser agendadas 180 dias antes e as mais disputadas acabam logo. Para reservar a maioria das experiências é necessário já ter adquirido o ingresso do parque. Por se tratar de uma viagem cara, quanto antes começarem os planejamentos mais tempo terá para dividir o valor da viagem e juntar dinheiro antes da partida.

Escolhendo o vôo

Quando começo a pensar em uma viagem a primeira coisa que procuro são as passagens aéreas. Faço cadastro nos sites de busca e fico de olho nas promoções. Os sites que mais uso são WWW.skyscanner.com.br, WWW.decolar.com, WWW.kayak.com.brWWW.passagensimperdiveis.com.br e WWW.voopter.com.br.   Com crianças, prefira sempre vôos noturnos e de preferência com menor número de escalas possível. Infelizmente, Orlando não tem mais vôo direto partindo de BH, mas ainda existem ótimas opções saindo de outras cidades aqui perto. Dêem uma lida no meu primeiro post aqui no blog onde falo sobre aeroporto, bagagens e todas as dicas para viajar de avião com crianças.

Escolhendo o Hotel

Existem basicamente três tipos de hospedagem para escolher em Orlando. Os hotéis Disney, os demais hotéis e o aluguel de casas. Cada um tem suas vantagens e desvantagens que vou listar:

Hotéis Disney – Vantagens – a magia de sua viagem já começa na hospedagem (pensa em comer no café da manhã waffles do Mickey), transporte gratuito do aeroporto ao hotel e o contrário, transporte gratuito para os parques Disney (economia de U$20 por dia com estacionamento), Magic Band* gratuita, prioridade na marcação de Fast Pass**, dentre outros. Desvantagens – o preço é um pouco mais alto que os outros hotéis de mesma categoria, o complexo Disney fica em Lake Buena Vista (município vizinho a Orlando) e por isso, fica um pouco mais distante dos grandes shoppings e dos outros parques de Orlando.

Hotéis fora do complexo Disney – Vantagens – pode-se escolher o hotel por preço e localização que forem mais adequados a sua viagem. Desvantagens – é preciso cuidado e pesquisa pra saber sobre a segurança, (em Orlando acontece muito furto em hotéis), limpeza (pânico dos bedbugs) e serviços cobrados a parte (alguns hotéis cobram estacionamento).

Aluguel de casas – Vantagens – ideal para grupos maiores (preço e conforto), o fato de poder ficar a vontade pra cozinhar (para quem tem criança pequena é ótimo), reunir toda a família ao fim do dia (ao invés de cada um no seu quarto). Desvantagens – a maioria das casas de aluguel ficam em condomínios fechados em municípios vizinhos, segurança (não se compara a segurança de um bom hotel), limpeza e conservação (não são todas as casas que possuem limpeza incluída).

Hotel Disney’s All Star Movies

 Escolhendo as experiências

Agora começa a melhor parte do planejamento! Escolher quais parques visitar, o que mais quer fazer e quais as atrações a família deseja conhecer! Para isso é necessário um pouco de dedicação e pesquisa. Não tem como conhecer nada no mundo sem saber o mínimo o que esse lugar oferece. Vamos começar pelos principais parques.

  • A Disney World Resort em Orlando possui 4 parques temáticos e 2 parques aquáticos:

Disney’s Animal Kingdom – parque zoológico com temática voltada para o reino animal.

Magic Kingdom – é o parque mais conhecido, que abriga o famoso Castelo da Cinderela e toda magia Disney.

Disney’s Hollywood Studios – parque com temática de cinema.

Epcot – parque com temática futurista e que também abriga o World Showcase, um passeio por 11 pavilhões de países com toda sua cultura e gastronomia.

Thyphoon Lagoon – parque aquático com temática tropical.

Blizzard Beach – parque aquático com temática polar.

  • A Universal possui 2 parques temáticos e 1 parque aquático:

Universal Studios – parque temático com atrações dos principais filmes do estúdio.

Island of Adventure – similar ao irmão da mesma rede.

Volcano Bay – parque aquático que tem como tema as ilhas do pacífico e um grande vulcão como marco central.

  • A rede Sea World possui 2 parques temáticos e 2 parques aquáticos:

Sea World – parque zoológico de animais marinhos. Além de shows e interação com animais, o parque possui diversas atrações, dentre elas montanhas russas bem radicais.

Bush Gardens – parque zoológico na cidade de Tampa. Lar de atrações bem radicais.

Aquática – parque aquático onde o tema é o oceano pacífico, mais especificamente as praias da Austrália e Nova Zelândia.

Discovery Cove – parque super diferente que proporciona experiências inusitadas como, interação com animais marinhos, mergulho com snorkel e com escafandro. E tudo isso, numa ambientação que leva os convidados a acreditar que estão numa praia do Caribe.

  • A Lego possui 1 parque temático e 1 parque aquático de mesmo nome:

Legoland – parque com temática do famoso brinquedo Lego. Ideal para crianças até 10 anos. Possui também, parque aquático de mesmo nome e tema.

Os ingressos podem ser adquiridos de diversas formas, através dos portais dos próprios parques (pagamento no cartão em dólar + IOF), agentes de turismo (pagamento em real e geralmente divide) e em sites como Decolar, Submarino, TAM viagens, CVC dentre outros (pagamento em real e divide em várias vezes). Fique atento às promoções e descontos! Cada parque possui peculiaridades em seus ingressos. Explicarei mais quando falarmos de cada parque separado.

Disney Animal Kingdom

Agora vamos às compras.

Os principais Outlets de Orlando são o Premium da Vineland e o Premium da International Drive, ambos com boas marcas e preços (dependendo da cotação do dólar).

Os melhores shoppings são The Florida Mall, Disney Springs, The Mall at Millenia e Pointe Orlando com excelentes marcas e preço de shopping.

Além disso, existem as enormes lojas de departamento como Best Buy, Ross, Macy’s, Saks Fifth Avenue, Marshalls, TJ Max dentre outras, os supermercados, Walmart e Target e as farmácias Walgreens e CVS que são um sonho para quem curte compras.

Ufa… muita informação né? Ficamos aqui por hoje…

No próximo post falaremos sobre como fazer o roteiro e as reservas, aluguel de carro e muito mais.

*Magic Band é uma pulseira eletrônica onde você linka tudo sobre seus dias na Disney, desde seus ingressos, cartão de crédito para compras, Fast Pass agendados e fotos tiradas pelos profissionais. Serve também como chave para abrir seu quarto de hotel.

**Fast Pass é o “fura fila” da Disney. Um sistema onde você pode marcar as atrações que mais quer conhecer no parque e, na hora agendada, entrar numa fila especial bem menor e mais rápida.

 

Mommys na estrada – Cidades Históricas Mineiras

Que tal levar as crianças para conhecerem melhor nosso lindo estado?

E se esse passeio for cercado de história e conhecimento, melhor ainda não é?

Pois hoje vamos falar sobre as lindas cidades históricas mineiras. Com todo seu charme e cultura podem ser um destino muito divertido com a criançada!

O primeiro passo é decidir para onde ir primeiro…

Tiradentes e Bichinho

Onde ficar: Sugestão 1 – Pousada Santíssimo – estrutura sensacional e atividades especiais para crianças.

Sugestão 2 – Pousada Trem do Imperador – além das suítes convencionais, essa pousada oferece quartos dentro de vagões de trem! Super legal para as crianças.

Onde comer: Estalagem do Sabor – restaurante típico mineiro com aquele sabor especial de casa de vovó. Não tem play, mas vale a pena pela comida deliciosa!

O que fazer: Tiradentes

  • Igrejas – Igreja Matriz de Santo Antônio, Igreja Nossa Senhora do Rosário, dentre outras.
  • Passeio de charrete – além das crianças amarem esse tipo de passeio, ainda possui guias que acrescentam muito contando “causos” e histórias da cidade. Parte da praça central, o Largo das Forras. Custa em média R$25,00.
  • Museu da Liturgia – independente da religião vale muito a pena conhecer. Possui programação especial para crianças e visitas guiadas. Funciona de quinta a segunda das 10h às 17h. Custa R$10,00 inteira.
  • Gruta Casa de Pedra – para as crianças maiores e corajosas esse é um passeio e tanto. Inclui capacete com luz pra tornar a aventura ainda mais legal. Funciona sábados, domingos e feriados. Custa R$20,00 inteira.

O que fazer: Bichinho

  • Casa Torta – uma casa para brincar. Passe um delicioso dia conhecendo o artesanato da cidade e aproveite pra levar as crianças para serem felizes! Funciona sábados, domingos e feriados das 13:10h as 18:30 ao custo de R$10,00. Quartas, quintas e sextas das 10h as 18:30h. Custo de R$5,00 a entrada.
  • Museu do Automóvel – para os amantes de carros antigos essa coleção é maravilhosa e única! Funciona de quarta a domingo das 9h as 18h. Custa R$16,00 inteira.
Puro charme!
*Foto da internet

 São João Del Rei

Onde ficar: Garden Hill – muito conforto num ambiente maravilhoso.

Onde comer: Dedo de moça – cardápio bem variado e excelente localização.

O que fazer:

  • Igrejas – Igreja de São Francisco de Assis, Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, Igreja de Nossa Senhora do Carmo, dentre outras.
  • Maria Fumaça – saindo de São João Del Rei para Tiradentes, ou o contrário, é um passeio imperdível com as crianças! Horário da bilheteria: 4ª a 6ª de 9h às 11h e 13h às 16h. Sábado de 9h às 13h e 14h às 16h. Domingo de 9h às 13h. Custa R$50,00 ida e R$60,00 ida e volta inteira. Crianças até 5 anos não pagam.
  • Museu Ferroviário – museu super bacana que abriga vários objetos antigos sobre o tema, além de uma locomotiva que foi a primeira da ferrovia. Funciona de quarta a sábado de 9h as 11h e de 13h as 17hs e no domingo de 9h as 13h.
Diversão garantida!
*Foto da internet

Ouro Preto

Onde ficar: Pousada Solar do Rosário – linda pousada construída em casarão do século XIX com quartos lindamente decorados! A localização privilegiada no centro torna a logística com criança mais fácil.

Onde comer: O Passo Pizza Jazz – comida deliciosa e espaço bacana com linda vista.

O que fazer

  • Igrejas – Igreja São Francisco de Assis, Basílica de Nossa Senhora do Pilar, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Igreja N S do Rosário dos Pretos, dentre outras.
  • Museus:

Museu da Inconfidência: Funciona de terça a domingo de 10h as 18h. Custa R$10,00 inteira.

Casa dos Contos: Funciona de terça a sábado de 10h as 17h e domingo de 10h as 15h.

Museu da Mineralogia: Funciona de terça a domingo de 12h as 17h.

  • Mina Du Veloso – visite essa mina que é um espetacular exemplar da genialidade africana nos trabalhos em busca do ouro na antiga Vila Rica, hoje Ouro Preto. Funciona diariamente de 9h as 18h. Precisa agendar visita guiada.
  • Feira do Largo de Coimbra – feirinha tradicional com muitas opções de lembrancinhas. Deixe as crianças escolherem um souvenir de pedra sabão pra levar pra casa e contar a todos sobre essa tradição mineira.
Museu vivo!
*Foto da internet

 Mariana

Onde ficar: Pousada Gamarano – atendimento acolhedor e vista espetacular.

Onde comer: Rancho da Praça – comida mineira de qualidade.

O que fazer:

  • Igrejas – Basílica de São Pedro dos Clérigos, Catedral Basílica da Sé, Igreja Nossa Senhora do Carmo, dentre outras.
  • Museu Arquidiocesano de Arte Sacra: Funciona de terça a sexta de 8:30h as 12h e de 13:30h as 17h. Aos sábados e domingos de 9h as 15h. custa R$10,00 inteira.
  • Mina da Passagem – a maior mina de ouro aberta à visitação do mundo guarda segredos e mistérios que encantam a todos, principalmente os pequenos. Funciona as segundas e terças de 9h as 17h e de quarta a domingo de 9h as 17:30h. Custa R$60,00.
  • Trem da Vale – conheça histórias e belas paisagens das cidades de Ouro Preto e Mariana através de um empolgante passeio a bordo de uma super locomotiva. Funciona as sextas, sábados, domingos e feriados. Os preços variam assim: Vagão Convencional – R$46,00 ida e R$66,00 ida e volta inteira Vagão Panorâmico – R$70,00 ida e R$ 90,00 ida e volta inteira
Vale a pena conhecer!
*Foto da internet

Dicas para todas as cidades:

Igrejas históricas – conhecer as igrejas das cidades pode não ser tão atrativo para as crianças, mas as paisagens são tão lindas e a cada passo surgem gramados e pracinhas deliciosas para os pequenos brincarem.

Nos museus, as crianças geralmente ficam curiosas com o enorme acervo e daí entra a criatividade dos pais em contar a história de forma mais lúdica e divertida. Vá ao tempo deles.

Sempre tem uma praça ou parque pra poder deixar a criançada à vontade, portanto, “perca tempo” os deixando ser feliz por um momento antes de voltar ao roteiro planejado.

Passeie pelas cidades! Cada ruazinha esconde lindos casarões, lojinhas, restaurantes e cafés que valem a pena conhecer!

 

 

Matando um leão por dia

Você provavelmente já ouviu alguma expressão como essa: você terá que me matar um leão por dia. Pois é…  A verdade é que enfrentamos e matamos ao menos um “leão” por dia, e em alguns momentos de nossas vidas matamos dois, três, quatro “leões” em um único dia.

Diariamente enfrentamos árduos problemas em diversas áreas da nossa vida: saúde, profissional, financeira, familiar, conjugal, escolar, relacionamentos, entre outros.  Olhamos para esses problemas como alguém indefeso olha para um leão faminto e feroz, se sentindo uma presa fácil, em um terreno descampado. Olhamos para o problema como se já soubéssemos o fim: Acabou! Já era! Não tem saída! Fim do jogo!

Acontece, que a última palavra sempre vem de Deus e é Ele quem determina o início, o meio e o fim de todas as coisas. Ele vê tudo que existe no passado, no presente e no futuro. É Ele também quem conhece nossas motivações, pensamentos, problemas e emoções. Nada passa desapercebido de Seus olhos. Portanto, somente Ele sabe o tamanho do “leão” que enfrentamos ontem, o “leão” que virá hoje, o “leão” que virá amanhã, o de depois e depois e depois e depois de amanhã.

Independente de nossa fé, crença ou religião, não estamos isentas de enfrentar situações adversas que tentam nos paralisar, amedrontar e devorar. É sabido que teremos aflições nesse mundo, mas temos que ter bom ânimo, lembrando que Jesus luta em nosso favor e que tudo está sob seu controle e poder, e isso inclui os nossos “leões” de cada dia.

Quando reconhecemos que Deus é o nosso refúgio, nossa força, nossa segurança e nossa fortaleza, aprendemos a enfrentar o “leão” da maneira correta. Já te garanto que não será fugindo, nem tão pouco pela força dos nossos braços, pernas e mãos. Será exclusivamente com a força da nossa fé.

Hoje, quando o “leão” se levantar, na tentativa de te devorar, olhe em seus olhos, sem medo, enfrente-o, confie na força que o nome de Jesus tem. Creia em seu poder sobrenatural que é capaz de derrubar todas as mais difíceis situações. E tenha certeza de uma coisa, com Ele você vencerá essa batalha, porque com Ele você já é mais que vencedora.

Não fuja, não tenha medo, não fique assustada, seja forte e corajosa, pois o nosso Pai te fortalecerá, te ajudará e te sustentará. Ele estará com você, a cada “leão” que se levantar, basta confiar em seu Santo Nome e no seu glorioso poder.

Ore, creia e lute! Não desanime, você já venceu esse “leão”, porque Ele já venceu tudo, por mim e por você.

Beijinhos no seu coração, que Deus abençoe sua vida e que você sinta, dia após dia, mais confiança para enfrentar o seu “leão”.

Deixo aqui os versículos para refletirmos até o nosso próximo encontro:

  • Josué 1:9 “Lembre da minha ordem: “Seja forte e corajoso! Não fique desanimado, nem tenha medo, porque eu, o Senhor, o seu Deus, estarei com você em qualquer lugar para onde você for.”
  • Salmos 46: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.”
  • Isaías 41:11-13 “Todos os seus inimigos serão derrotados e humilhados; todos os que lutam contra vocês serão destruídos e morrerão. Se vocês procurarem os seus inimigos, não os acharão, pois todos eles terão desaparecido. Eu sou o Senhor, Deus de vocês; eu os seguro pela mão e lhes digo: ‘Não fiquem com medo, pois eu os ajudo.’

Torta Gelada de Abacaxi

Queridas e amadas Mommys, Sumi né???
Mas vida de mamãe, esposa e acadêmica não é fácil, mas não esqueci de vocês, aliás, esquecer jamais!!!!
Hoje eu trouxe uma receitinha de família, daquelas de fazer aos domingos e saborear depois daquele almoço maravilhoso.
O gostinho dela, me trás recordações saudosistas e muito gostosas!!!
Já que recordar é viver, vamos lá!!!!

Torta Gelada de Abacaxi!!!

Ingredientes:
1 abacaxi ou mais
2 xícaras (chá) de açúcar
1 Xícara de Água

Creme Branco (Base)

1 lata de leite condensado
2 latas de leite (usar a lata do leite condensado como medida)
3 gemas
1 colher (sopa) de maisena

Merengue

3 claras em neve
6 colheres (sopa) de açúcar confeiteiro

Modo de Preparo:

Doce de abacaxi
Descasque o abacaxi, corte em rodelas, tire o miolo e corte em pedacinhos.
Coloque em uma panela no fogo, com as duas xícaras de açúcar, o abacaxi picadinho e a água, deixe ferver.
Deixe apurar, até o abacaxi ficar com o  caldo um pouco grosso, coloque esse doce em um refratário de vidro e reserve.

Creme Branco

Coloque a lata de leite condensado, misture a maisena com o leite, passe as gemas na peneira para retirar a película.
Misture bastante antes de levar ao fogo(Eu uso um Fouet para mexer).
Mexa sem parar até engrossar o creme.
Reserve e deixe esfriar.

Merengue

Bata as claras em neve, acrescente o açúcar aos poucos, sem parar de bater, até ficar um branco bem brilhante.

Montagem:

Num refratário faça uma Caminha de abacaxi, depois creme branco e por cima o merengue, eu uso saco de confeitar e faço como se fossem vários suspiros, mas se não tiver como fazer no saco, ou saquinho, coloque várias colheradas e faça picos com o garfo, e use a imaginação.
Levar no forno bem quente por uns 15 a 20 min e deixar o merengue corar.
Leve ao freezer por no mínimo 2 horas, depois manter na geladeira.

Depois daquele almoço de domingo, essa sobremesa tem seu lugar!!!!

Podemos variar as frutas, com manga e morangos fica bem gostoso também!!!

Beijokas em Todas!!!!

 

O amor cura

Em algum momento da caminhada pela vida, todas nós somos feridas por pessoas e ou por circunstâncias. A vida por si só se encarrega de nos ferir e isso pode nos causar muita dor, sofrimento, tristeza, mágoa, revolta, vergonha e até mesmo uma profunda amargura, capaz de nos transformar em uma pessoa amarga com as pessoas e com a própria vida.

Mas será que somos condenadas a viver o resto de nossas vidas com essa ferida aberta, sangrando, amargando? Será que Deus tem isso para suas filhas, isso inclui à mim e à você?

As feridas da alma doem, doem mesmo quando não a vemos. Elas ficam ali, dentro do peito, incomodando, latejando, abafando, sangrando, nos desorientando. Dói tanto, que vai para o físico e aí ficamos doentes de verdade, do tanto que dói!

Com o passar dos dias achamos que essa ferida está cicatrizada por si só, aí arriscamos a dar uma conferida. E o que fazemos? Arrancamos a casquinha, aquela que estava custando a nascer. Aí a ferida se abre novamente, voltando a doer e sangrar, ainda mais.

Quando conseguimos perceber que estamos feridas e que essa dor nos domina é necessário deixá-la de lado, abrindo um espaço no nosso coração ferido para que ele seja limpo, tratado, restaurado e verdadeiramente curado.

O tratamento de cura não é nada fácil, pois muitas vezes se trata de um processo doloroso e longo. É necessária uma intervenção médica, especialista na capacidade de nos amar profunda e incondicionalmente. Trata-se do Médico dos médicos e seu nome é Jesus. Ele é o único caminho para a verdadeira cura da alma, pois Ele sabe e conhece toda sua dor e sofrimento e para Ele não há ferida que Ele não tenha poder de curar.

E o remédio? O perdão! Não existe outro remédio, no mundo, mais eficaz que esse. É necessário tocar na ferida… Precisamos a todo momento do perdão, seja de Deus, do outro ou de si mesma. Podemos falar que existem três maneiras de usar este medicamento: uso interno, uso oral e uso tópico.

O uso interno é quando você consegue olhar para o seu passado, reconhecendo suas falhas, se libertando desse sofrimento, perdoando a si mesma. Nós mulheres temos uma característica própria: de nos sentirmos culpadas por tudo que ao nosso ver, não foi bom ou que não deu certo. Acontece, que você é livre de toda culpa e acusação quando você reconhece seu erro, se arrepende e se perdoa. Perdoe-se o quanto antes.

O uso oral é quando você consegue verbalizar o perdão, concedendo-o a alguém que te feriu, mesmo que ao seu ver, este não mereça. O uso desse remédio, exige da paciente, uma grande habilidade. Ela precisa tirar os olhos da sua ferida, no machucado que o outro lhe fez, e voltar seu olhar para reconhecer o que Deus já fez por ela. Do quanto ela é amada, protegida e cuidada por Ele. Tudo que o outro te causou, se torna pequeno perto desse grande amor.

O uso tópico é quando você sente o perdão daqueles que você feriu e principalmente, quando você recebe o perdão do seu Pai do céu, que sempre tem esse perdão para te conceder. Porém, haverá feridas que causamos no outro, onde a pessoa machucada não consegue ingerir esse remédio. Faça a sua parte e acalme o seu coração. Para tudo Deus tem um tempo certo e solução. Ele está sempre no controle de todas as coisas, apensas espere, creia e confie.

Você pode até tentar relutar e buscar outros médicos, outros remédios, que podem aliviar essa dor momentaneamente, mas nada será mais eficaz do que essa receita: cuidado e amor de Deus + perdão.

Esvazie-se desses sentimentos que só te machucam. Faça uma faxina na sua alma, se preencha do amor de Deus, entregue seu coração à Ele para que você seja plenamente curada e feliz.

Deus abençoe sua vida e que você seja alcançada todos os dias por esse lindo amor!!!!

Vou deixar alguns versículos para sua leitura a respeito desse remédio:

  • “Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de seus pecados.
    Isaías 43:25
  • Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.
    Mateus 18:21-22
  • “Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados.
    Lucas 6:37

 

Autismo Regressivo

“Resolvi fazer esse texto, abrindo meu coração pela primeira vez, para que com ele eu consiga ajudar outras mães que possam estar vivenciando o mesmo que eu!

Fiquei muito preocupada em ver algumas postagens no grupo,  onde mães pedem ajuda porque seus filhos de 2 anos ainda não falam ou até mesmo porque falavam e de uma hora para outra isso começou a se perder.. o angustiante é ver diversas mães comentando que isso é normal, que cada criança tem seu tempo e que o ideal seria esperar!

 Esperar?? ??? Sério? Pagar pra ver onde isso vai dar? Graças a Deus não foi o que eu fiz.
É complicado opinar em situações que não temos vivência, por isso tenho tanto medo do “achismo”. A pessoa acha que é normal, comenta, a outra segue e por aí vai.. o maior prejudicado é a criança!
Eu tenho um filho autista, hoje com 2a5m, que se desenvolveu normalmente até 1 ano e meio e foi aí onde tudo começou, a fala foi diminuindo até se perder.
O diagnóstico do meu filho? Autismo Regressivo.
Hoje meu filho faz acompanhamento e está se desenvolvendo muito bem, o maior motivo disso é porque eu não esperei. Prefiro pecar pelo excesso do que pela negação!
Não quero dizer que toda criança que não fala ou tem algum retrocesso de fala seja autista, não mesmo, mas uma criança que aos 2 anos não fala nada é normal? Que falava e sem um motivo aparente isso se perdeu, é normal? Pra mim não é!
Cada criança tem sim seu tempo mas tudo dentro de um limite aceitável, senão pra que serve o padrão de desenvolvimento?
 Se hoje eu pudesse dar um conselho seria, não espere! Eu ouvi de um neuropediatra que deveria esperar e mesmo assim não esperei, hoje agradeço a Deus pela luz que ele me deu me guiando no caminho certo!”
Lorena Toledo

Um relato sobre cura

“Gostaria de fazer um relato que pra mim é muito importante. Sobre CURA.
Antes de ter filho, comecei a sentir dores no útero e ter sangramentos fortes e frequentes, fiz um ultrassom que diagnosticou 3 miomas uterinos em tamanhos consideráveis, sendo o maior do tamanho de uma laranja pequena e o menor do tamanho de um limão pequeno.
Enfim, a recomendação era cirurgia, meu útero media 10 vezes o tamanho normal. Após a indicação eu comecei a questionar, “os miomas podem crescer, mas também podem diminuir, se eu tirar eles podem aparecer de novo e ainda corro o risco de perder meu útero na cirurgia”, como me disseram.
Então comecei a pesquisar remédios alternativos, tomei chás regularmente que reduziram os miomas e acabaram com os sangramentos e dores.
Fui estudar a causa emocional das doenças, especificamente dos miomas, para curar a origem deles, a raiz do problema. Entendi muita coisa, fiz homeopatia, hoponopono, aromaterapia, cura pelo perdão, cura do feminino, através do circulo de mulheres, bênção do útero, visualizações e meditações e, sobretudo, observava, a partir da consciência da causa emocional, busquei me curar emocionalmente, pois acredito que grande parte das doenças tem fundo emocional.
Então, útero e miomas estáveis e um pouco menores, sem sangramento e dores, tudo estava sob controle, eu continuava me curando com as terapias que acredito.
Até que engravidei, gravidez de risco, por causa dos miomas. Ao final da gravidez eles chegaram a quase 1 quilo, mas mesmo assim a gravidez foi muito tranquila. Na sala de parto, 5 bolsas de sangue, pelo risco de hemorragia por causa dos miomas, mas deu tudo certo. Me disseram que seria difícil minha barriga voltar ao normal e eles não iriam diminuir facilmente. Mas voltou rápido, como qualquer pessoa sem miomas.
Continuei acompanhando, meu útero chegou a ficar menor que antes da gravidez.
Recentemente fiz um ultrassom e o útero já estava do tamanho normal, só que onde eram os miomas estava “atípico”, os miomas estavam juntos medindo apenas o tamanho do menor, um pequeno limão. Então a médica pediu uma ressonância pra verificar o que estava atípico.
O resultado demorou 15 dias pra sair, fizeram reuniões para avaliar a ressonância e o resultado foi que os miomas degeneraram e viraram um lipoma, uma bolinha de gordura, o exame era atípico/incomum para eles também. Os miomas agora juntos medem um limão pequeno, mas estão “desativados”, digamos assim.
Cura pura! O útero que antes media quase 900cm³ de volume, agora mede 180, após ter tido minha filha. Eu estou muito feliz por conseguir me curar da forma que acredito e quis compartilhar com vocês. A médica me disse assim: Cris, não parece ser o seu exame, não parece ser o seu útero. Continue fazendo suas “coisas” elas deram muito certo.”
Depoimento da mommy Cristiane A. Nunes

A Cozinha de Papelão do Vovô Renato

“Meu pai se chama Renato, tem 68 anos e é muito criativo. Apesar de não ter completado nem o 1º grau, ele é muito inteligente e com a experiência que adquiriu ao longo da vida possui muita habilidade para fazer suas “engenhocas”.

Laura, minha filha de 2 anos e 3 meses, é sua única neta. Como trabalho fora, ele cuida dela para mim na parte da manhã. Com ele, ela brinca de esconde-esconde, pula-pula no colchão e sofá, come jabuticaba no pé… Todas as manhãs, quando nos encontramos, ele me conta as peripécias do dia anterior com lágrimas nos olhos de emoção. Ele é apaixonado por ela, e ela por ele. O vovô Tato!

A ideia da cozinha começou com um vídeo que ele viu. Ela estava brincando na cozinha do espaço infantil, no shopping. No outro dia ele levantou cedo e foi até o shopping “Oiapoque” comprar uma pra ela. Ele voltou de lá bem decepcionado. Achou muito caro, e decidiu então que ia fazer uma, ele mesmo. Ele começou pela geladeira, e então lentamente, durante os períodos da tarde (já que ele cuida dela de manhã) ia fazendo seus trabalhos manuais. A cozinha foi tomando forma, depois da geladeira veio o fogão. Eu o ajudei em alguns detalhes, comprei o papel contact imitando “aço escovado” para forrar a geladeira, imprimi a frente do microondas, arrumei o tecido para a cortina da pia, mas foi só um apoio técnico mesmo. Todo o trabalho foi dele. Depois do fogão, ele fez a pia. E a cada novo “utensílio” da cozinha o olhinho da minha filha brilhava e ela se enchia de propriedade para falar “minha cozinha”!

Ao todo acho que foi um pouco mais de um mês para que ela ficasse prontinha! E hoje ele se enche de orgulho, principalmente quando ela fala: “Vovô, quero brincar na minha cozinha!” Agradeço muito a Deus por ter o privilégio de ver minha filha brincando com meu pai. Vê-lo fazer brinquedinhos novos para ela: carrinho de boneca, monjolo, boneco acrobata, dominó, caleidoscópio. Brinquedos feitos de madeira, de cano PVC, de papelão, mas que não têm dinheiro no mundo que pague! Espero que esses mimos que ele faz com tanto carinho fiquem para sempre registrados nas lembranças e principalmente no coração da minha filhota! E que ela tenha consciência do quanto teve uma infância feliz!!!!!

Renata Lara Freitas Massara