A Cozinha de Papelão do Vovô Renato

“Meu pai se chama Renato, tem 68 anos e é muito criativo. Apesar de não ter completado nem o 1º grau, ele é muito inteligente e com a experiência que adquiriu ao longo da vida possui muita habilidade para fazer suas “engenhocas”.

Laura, minha filha de 2 anos e 3 meses, é sua única neta. Como trabalho fora, ele cuida dela para mim na parte da manhã. Com ele, ela brinca de esconde-esconde, pula-pula no colchão e sofá, come jabuticaba no pé… Todas as manhãs, quando nos encontramos, ele me conta as peripécias do dia anterior com lágrimas nos olhos de emoção. Ele é apaixonado por ela, e ela por ele. O vovô Tato!

A ideia da cozinha começou com um vídeo que ele viu. Ela estava brincando na cozinha do espaço infantil, no shopping. No outro dia ele levantou cedo e foi até o shopping “Oiapoque” comprar uma pra ela. Ele voltou de lá bem decepcionado. Achou muito caro, e decidiu então que ia fazer uma, ele mesmo. Ele começou pela geladeira, e então lentamente, durante os períodos da tarde (já que ele cuida dela de manhã) ia fazendo seus trabalhos manuais. A cozinha foi tomando forma, depois da geladeira veio o fogão. Eu o ajudei em alguns detalhes, comprei o papel contact imitando “aço escovado” para forrar a geladeira, imprimi a frente do microondas, arrumei o tecido para a cortina da pia, mas foi só um apoio técnico mesmo. Todo o trabalho foi dele. Depois do fogão, ele fez a pia. E a cada novo “utensílio” da cozinha o olhinho da minha filha brilhava e ela se enchia de propriedade para falar “minha cozinha”!

Ao todo acho que foi um pouco mais de um mês para que ela ficasse prontinha! E hoje ele se enche de orgulho, principalmente quando ela fala: “Vovô, quero brincar na minha cozinha!” Agradeço muito a Deus por ter o privilégio de ver minha filha brincando com meu pai. Vê-lo fazer brinquedinhos novos para ela: carrinho de boneca, monjolo, boneco acrobata, dominó, caleidoscópio. Brinquedos feitos de madeira, de cano PVC, de papelão, mas que não têm dinheiro no mundo que pague! Espero que esses mimos que ele faz com tanto carinho fiquem para sempre registrados nas lembranças e principalmente no coração da minha filhota! E que ela tenha consciência do quanto teve uma infância feliz!!!!!

Renata Lara Freitas Massara

Cabeça-quebra no quebra-cabeça

Toda vez que meus filhos ganham um quebra-cabeças, lá vou eu para o sofá observar e monitorar a brincadeira. É um tal de pecinhas que entram embaixo dos móveis, pecinhas que a nossa gata cisma em brincar e levar com ela, pecinhas que encaixam e desencaixam e, claro, mãozinhas a mil por hora.

Outro dia eu estava cumprindo meu papel de fiscal de pecinhas, quando me deparei com os dedos gordinhos e ansiosos do meu caçula a procurar o encaixe certo e, meu primeiro instinto, foi mostrar a ele a resposta. Já meu segundo instinto, foi me segurar. E, nessa hora, um mundo de coisas começou a passar na minha cabeça. Não é à toa o nome dessa brincadeira…

Dizem que o objetivo final do quebra-cabeça é unir peças adequadamente, de forma a compor uma imagem. Para mim, o objetivo vai muito além: ele está no processo. A tentativa e o erro é a parte mais bela do aprendizado. Você tenta aqui e não dá certo, tenta acolá e consegue, pára, respira, analisa as possibilidades, escolhe um caminho e vai.

E, se no lugar de quebra-cabeças, a gente colocasse a palavra… VIDA? Fiquei pensando em quantas vezes eu dei a solução aos meus filhos, ao invés de privilegiar o processo individual de busca a uma resposta. É bem mais fácil para mim dar a eles o caminho seguro, do que deixá-los descobrir um caminho próprio. É bem mais fácil gastar vinte minutos montando um quebra-cabeças com eles, do que deixar aquele brinquedo semi-montado no meio da minha sala por uma ou duas noites. Arregalei os olhos. Mas eu pensei que estava fazendo tudo tão certinho!

Foi por causa daquele quebra-cabeça no meio da sala que comecei a fazer esta reflexão. Quais são as ferramentas que eu estou ensinando aos meus filhos para enfrentar os próprios desafios? Qual o melhor caminho para prepará-los a ter responsabilidade pelas próprias escolhas? Como faz? Tem manual?

A voz deles me chamou à realidade:

– Mãããããe, onde vai essa peça aqui, ó? Eu não acho! Me ajuda?

O encaixe estava logo ali. Bastava só mais um tiquinho de observação. Ai meo deos, segura a minha mão porque quero criar filhos para o mundo:

– Tenta de novo, filho. Tente em outros lugares, tente de novo e de novo. Tenho certeza que você vai achar. Eu estou aqui.

*Suspiros*
Meu e dele.

E os dedinhos gordinhos continuaram e logo acharam um encaixe, e mais outro, e outro… e a imagem foi tomando forma no chão. E foi tomando forma na minha mente também. Não é sobre dar a resposta. É sobre dar o amor e o suporte necessários.

É por isso que, agora quando ouço a pergunta “onde coloco esta peça, mãe?”, eu olho nos olhos e digo: vai tentando do seu jeito que uma hora você consegue. A mamãe vai estar sempre aqui te olhando.

Por Malu Pedrosa do Mama Sapiens

Manual do primer

Olá meninas, é com grande alegria  que inauguro meu primeiro post. Vamos falar de maquiagem!!

Pensei com muito cuidado e carinho em dicas não só interessantes, mas que fossem realmente fazer diferença em nossas vidas. Sabemos que fazer uma maquiagem diária depois da maternidade vira quase uma maratona triátlon. Então, esse primeiro post resolvi  falar de um produtinho que realmente faz a diferença na make, o famoso PRIMER.

O Primer é essencial na maquiagem , ele prepara a pele para receber os produtos, minimiza todas as imperfeições como poros abertos, linhas de expressão e marcas de espinhas. Enfim, tudo que é textura. Além disso ele forma uma película que faz com que a maquiagem dure muuuuuuito, ou seja o dia todo, acredite!!

Tem uma analogia ótima : pensa em uma rua cheia de buracos, pedras. o primer é o asfalto…

Mas cuidado, quando for investir em um primer compre um de acordo com seu tipo de pele.  Peles oleosas precisam evitar todos os produtos com oléo mineral e quem tem pele seca deve evitar produtos com ativos que matificam.

Hoje em dia existem produtos para todos os gostos e bolsos é só pesquisar!!!

Dicas de como aplicar:

  • Lave o rosto com um sabonete específico para o seu tipo de pele
  • Hidrate (também escolha um hidratante específico para o seu tipo).
  • Aplique o primer de preferência com um pincel de base, começando de cima para baixo para não levantar as pelugens e consequentemente talhar a base

Se tiver alguma dúvida ou quiser alguma sugestão de produto é só perguntar !!!

Escolhi três produtos com um efeito fantástico e preços diferenciados! Veja abaixo!

Bjos e até a próxima !!

Paula Martins Adjuto

 

Benefit – sugestão de preço R$169,00
MAC – sugestão de preço R$ 143,00
Avon – sugestão de preço R$39,00

 

Tenho que confessar

Durante a gestação do Ian engordei muito mais do que gostaria. Dois fatores foram determinantes: férias em Gramado com muita comilança, em agosto, e descontrole total no consumo de doces no final da gravidez. Resultado: 18 kg a mais. Isso mesmo, de horrorizar! O dobro do que eu havia planejado. Mesmo assim, me mantive ativa e minha última malhação foi dois dias antes do nascimento do Ian. Se não dava para controlar na comida, pelo menos dava para mexer o corpo.

 

Eu sabia que demoraria a voltar a me exercitar depois que ele nascesse. Mas não imaginava quantas transformações emocionais e físicas passaria no pós-parto. O cansaço era descomunal. Toda a minha energia era para amamentação. Dizem por aí que o gasto calórico de amamentar é semelhante ao de correr uma maratona. Eu que nunca me atrevi a correr 42 km, emagreci 11 kg nos 12 primeiros dias pós-parto. Eu me espantava cada vez que subia na balança.

E com tanto desgaste assim, precisei de ajuda para dar conta de mim e do bebê. Minha mãe sempre foi meu anjo da guarda, mas nesta fase ela se superou. Ficou três meses comigo e me ajudou em tudo o que você puder imaginar. Eu ficava tão cansada que, se não fosse ela, nem comia. Queria só dormir. Mas lá vinha ela com meu café da manhã. Comia enquanto amamentava e depois ia direto para a cama. Ela preparava meu almoço, os lanches, tudo! E eu tentava descansar enquanto o Ian dormia, mas nem sempre era possível. Pensar em malhar, então, estava fora de cogitação. O jeito era cuidar da alimentação para o bem do Ian e o meu. Aos poucos as coisas foram entrando nos eixos. Voltei a malhar, mas isso é assunto para outro post. Ah, e quanto eu emagreci até agora? Felizmente, mais do que engordei. Mandei embora 20 kg. Ainda bem! A matemática está boa, mas ainda faltam uns dois quilinhos pra eu ficar realmente satisfeita.

 

Luciana Machado, mommy do Ian, jornalista, corredora e autora do blog Saia da Inércia

Finanças pessoais? Que bicho de sete cabeças é esse?

Historicamente, nós, brasileiros, nunca tivemos uma educação financeira. Nunca fomos ensinados a controlar os nossos gastos x nossas receitas. Passamos por períodos onde era até melhor guardar o dinheiro debaixo do colchão do que investir (a maioria nem sabia o que era isso), muito em função da desestabilização da economia, com uma inflação acima dos 1000 dígitos, ou seja, um litro de leite, em um dia, poderia custar 1,00 e, no dia seguinte, poderia custar 1.400,00. Com isso, a principal preocupação era garantir o mínimo para alimentação, saúde, etc. E, somente após os anos 2000, é que o governo vem trabalhando, de forma tímida, a importância do controle financeiro.

Hoje, nós temos um pouco mais de informações, porém, não estamos totalmente livres de crises econômicas e políticas. Aliás, estamos tentando sair da maior crise política e econômica deste país, com taxas recordes de desemprego. Essa atual crise atingiu cada um dos mais de 207 milhões de brasileiros e brasileiras.

Essa rápida e simples introdução da economia serviu para eu fazer algumas perguntas:

  • Você possui uma organização financeira familiar?
  • E Planejamento financeiro?
  • Possui algum investimento?
  • Como você está se saindo financeiramente diante desta crise?

Na maioria dos casos, as respostas destas perguntas são negativas muito em função da falta do controle financeiro pessoal. E o que é Finanças Pessoais? Finanças pessoais são as relações que se tem com os recursos financeiros traduzidos em dinheiro, bem como o uso que se faz deste, com objetivos de criar, acumular, investir e proteger as riquezas materiais necessárias a nossa vida.

A falta de um controle das finanças é motivo de grande preocupação, stress, problemas em casa, problemas no trabalho, com amigos e etc., ou seja, problema financeiro é tudo de ruim na vida de qualquer ser humano!!!

Tenha certeza que este problema não tem classe social! Todos, sem exceção, podem ter problemas nas finanças pessoais (pobres e ricos).

Para a solução destes problemas precisamos ter um planejamento financeiro, que, inicialmente, pode parecer difícil e complicado. Este planejamento tem, como objetivo, organizar a sua vida financeira, podendo, assim, administrar melhor o que você ganha. Com este planejamento você poderá tomar decisões hoje que terão reflexo no futuro, alcançando seus sonhos e metas.

O planejamento financeiro faz com que você não precise utilizar cheques especiais e o bom e perigoso cartão de crédito (falaremos melhor sobre cheque especial e cartão de crédito em outro artigo).

O planejamento financeiro te dá a oportunidade de separar uma parcela dos seus ganhos para algum investimento, o que lhe dará ganhos futuros. Vale lembrar que hoje você precisa ter somente R$30,00 por mês para iniciar um investimento e com garantias de ganhos.

O planejamento financeiro faz com que você se prepare para as inevitáveis emergências, como problemas de saúde, acidentes, desemprego. A falta deste planejamento pode ocasionar dívidas em cartões, com os bancos, créditos “fácil”, etc.

O planejamento financeiro te mostra a possibilidade de pagar as contas em atraso ou, até mesmo, adiantar algumas parcelas.

Em caso de dívidas, o planejamento te proporciona um melhor caminho para quitá-las. Existem diversas ações viáveis para que estas dívidas não aumentem (o que ocasiona negativação do nome, com consequências negativas, como a dificuldade de arrumar crédito com instituições financeiras).

Use e abuse deste planejamento.

O planejamento não te traz ganhos somente em suas finanças. Ele vai além disso. Te oferece tranquilidade (mesmo com dívidas), te faz dormir melhor, te faz feliz, proporciona uma harmonização na família, te proporciona conquistas de sonhos (quem não quer uma casa maior, um carro novo, uma viagem dos sonhos?).

Neste primeiro artigo venho mostrar a importância do planejamento em nossas vidas. Nos próximos, iremos tratar com mais detalhes cada ponto deste planejamento.

Fiquem atentos!!!!

Caso tenham dúvidas ou sugestões para os próximos artigos, entrem em contato que irei responder a todos.

Trago algumas sugestões para os próximos artigos:

  • Cartões de Crédito / Cheque Especial
  • Ambiente familiar nas finanças
  • Dívidas
  • Investimentos

Fiquem à vontade em propor algum outro tema. Os leitores que derem sugestões sobre o próximo artigo irão concorrer ao livro CRASH – Uma breve história da economia

Reforço a minha alegria de poder compartilhar o meu conhecimento com vocês. Recebi esse convite com muita honra. A importância que este grupo possui na vidas de todas vocês, mães, é indescritível. São mais de 5.000 mães se auto ajudando, formando laços não só de amizades, mas laços familiares.

Você quer voar mais alto?

Pedro Ivo Patricio de Resende

Pós-Graduado em Gestão de Finanças pela PUC-MINAS e Graduado em Administração de Empresas pela Faculdade Promove. Foi consultor de empresas por 6 anos através da Empresa de Instituto de Desenvolvimento Gerencial (INDG) trabalhando em empresas de grande porte como Drogaria Araújo, Arcelor Mittal, Distribuidora de Medicamentos Santa Cruz, Transportadora Ramos, Supermercados Sales, Decoralita. Nestas empresas, trabalhou diretamente no aumento do Ebtida com as soluções metodológicas para Aumento da Receita, Redução de Despesas, Desempenho Operacional, Processos, Rotina. Atualmente atua na VLI Logística com a responsabilidade de alavancar a melhoria contínua da empresa (Processos de metas, Melhoria de indicadores de resultado, padronização, mapeamento de processo). Vasto conhecimento da metodologia PDCA e cultura TPS (Toyota Production System) possuindo grande foco no cliente e eliminação de desperdício. Também diretor da empresa Pedro Resende Consultoria financeira, gerencial e treinamentos.

(31) 99158-8219

Uma Receitinha de dar Água na Boca!!!

Ei minhas amoras prediletas!!!
É com muito prazer que venho aqui compartilhar com vocês a minha paixão secreta, Culinária , eu amo cozinhar meninas, experimentar receitinhas novas, fazer testes malucos, sentir o gostinho do diferente e correr para tentar reproduzir. Cozinhar para as pessoa que mais amamos e escutar o hummmm delas, quando comem, é o melhor pagamento que uma cozinheira mega amadora pode ganhar!!!!
Todas as receitinhas que eu compartilhar sempre vão ter um segredinho básico, o amorrr, e não é Sazon.
Todas já foram executadas e testadas, e se, de primeira não der certo, podem continuar testando, eu também já errei demais!!!
Farinha de mais, Ovo de menos, sal, açúcar, leite, e uma pitadinha de intuição ajuda muito!!!!

Serão receitas de Vó, de Mãe, de Madrinha e até de Sonho !!!

Vamos comigo para esse mundo delicioso, e lembrem-se:

“ Cozinhar para quem a gente gosta, não é obrigação e sim um ato de AMOR.”

A Receitinha de hoje é um clássico que desconheço quem não goste!!!

Quiche de Queijo com Damasco

Ingredientes:
Massa:
2 xícaras de farinha de trigo
150 g de manteiga com sal (Temperatura Ambiente)
3 colheres de sopa de água
1 Ovo

Recheio:

1 xícara de leite integral
100g de cream cheese
1 caixa de creme de leite
3 ovos
100 g de queijo Minas ou Mussarela
200g de queijo (bola, brie, gouda…)
1 pitada de sal
1 pitada de pimenta do reino (À Gosto)
1Pitada de Nóz Moscada (À Gosto)
Geléia de damasco caseira (ou industrializada de boa qualidade com polpa).

Modo de Preparo:

Misture a farinha com a manteiga e o ovo, como se fosse uma “farofinha”, e vá acrescentando a água aos poucos até formar uma massa lisa. Envola em plástico filme e deixe na geladeira por 15 min.

Forre uma forma redonda com a massa, de preferencia forma que solte o fundo. “Forma de 20 Cm diâmetro”.
PS: Podemos fazer mini Quiches com forminhas de empadas.

Bata no liquidificador o leite, ovos, creme de leite.
Misture os queijos ralados e despeje o liquido na forma forrada com a massa. Asse em forno pré-aquecido a 180 a 200 Graus, por 45 min. Após os 45 min adicione a geleia de Damasco e mantenha no forno por mais 10mim de forno até dourar.
Sirva quentinha, e depois vem aqui me contar se gostou tá???

Beijinhos para vocês e até a próxima!!!!

Lívia Dutra, a Mommy do Edu !!

Cabelo cresce e autonomia também

Cabelos tem forte significado na mitologia. Medusa recebeu como punição da deusa Atena ter os belos cabelos transformados em serpentes. Afrodite cobria sua nudez com seus cabelos loiros. A deusa Ísis podia proteger ou devolver à vida usando seu cabelo. Cabelo era poder. E é até hoje.

Outro dia, levei meus filhos para apararem a cabeleira. No carro, deixamos tudo combinado: Bernardo com o seu corte surfista de sempre e Clarice tirando as pontinhas de sempre. De sempre. Zona de conforto. Ao sairmos do carro, minha filha me olha e diz: mãe, estou com uma vontade cortar meu cabelo aqui ó. Esse aqui ó era acima do ombro. Eu, adulta, mãe e dona da situação, nem dei bola para aquele desejo pueril e disse: ah tá, mas você só vai cortar as pontinhas, né? Olha isso, gente. Ignorei mesmo. Acho o cabelo dela maravilhoso, longo, com leves ondulações, faço penteados mil!

Chegamos ao salão e eu estava mega apertada para fazer number one. Deixei cada filho com um cabeleireiro e fui atender ao chamado da natureza. A porta do banheiro emperrou e eu gastei mais tempo do que o esperado. Era o universo me trolando. Ao sair do banheiro… metade daquele lindo cabelo já estava no chão. Tentei conter meu pavor e manter um sorriso no rosto. E a tesoura da cabeleireira estava frenética. E eu estava arrasada. E a tesoura não parava. E eu tentava manter um sorriso na cara. Cada tesourada era um puta que pariu que eu pensava. Eu era Sansão traído por Dalila.

Foi então que resolvi olhar para minha filha. Ela estava radiante. A cada tesourada o sorriso dela alargava. Os olhos brilhavam. Ela estava se descobrindo com um novo visual, um novo estilo, uma nova fase. O cabelo era dela. A escolha foi dela. Era o direito dela. E eu continuava ali, imóvel, com cara de cera, com vontade de dar na cara da cabeleireira. Então respirei. Cabelo cresce. E olhei para minha filha novamente. Desta vez, olhei para uma pessoa. Sim, às vezes esqueço que meus filhos são seres humanos com vontade própria e que gostam de ser respeitados.

Comecei a viajar naquele tapete de cabelo no chão… Até onde vai o direito de interferência dos pais no direito de escolha dos filhos? Por que eu estava tão arrasada se o cabelo era dela? Se cabelo tem forte significado na mitologia, passou a ter forte significado para mim também. Naquele dia, aprendi sobre escolhas e respeito. Os mitos estão aí para explicar coisas complexas. Filhos estão aí para deixar a vida mais complexa ainda. Pensei em Berenice, mulher de Ptolomeu, que ofereceu sua cabeleira a Afrodite para que o marido voltasse da guerra. A cabeleira desapareceu do templo e um astrônomo da época sugeriu que ela havia se transformado em uma constelação. Hoje olho para o céu, procuro a Cabeleira de Berenice e o que encontro é uma mãe, que em sua pequeneza, quer transformar os filhos em grandes seres humanos.

Texto de Maria Luiza Pedrosa do Mama Sapiens

Nossas blogueiras (e nosso blogueiro)

Lívia é mommy do Edu e vai sempre postar receitinhas maravilhosas por aqui
Carol Morais é mommy do Cadu e da Luísa e vai compartilhar com a gente dicas preciosas de viagens em família
Daniela é mommy da Rafaela e trará informações e esclarecimentos sobre política e cidadania com a Maternagem Política
Ana Paula é mommy do Guilherme e da Giovana e virá aqui compartilhar mensagens edificantes e de fé
Luciana é mommy do Ian, jornalista, corredora, autora do blog Saia da Inércia e estará aqui para dar dicas de saúde e atividade física
Paula é mommy do João e vai compartilhar com a gente dicas preciosas de maquiagem
Pedro é pai da Manuela e da Joana e dará dicas de educação financeira
Maria Luiza é mommy da Clarisse e do Bernardo, autora do blog Mama Sapiens e vai fazer reflexões cotidianas da maternidade, com uma pitada de poesia

Vacinar não é escolha, é ato de amor

“Meu filho de 5 anos, com todas as vacinas em dia, está com caxumba.
Mas como assim? Mesmo vacinado? Sim!
Uma doença tão antiga, já erradicada da população a tanto tempo, aqui, agora?

Pois é. E isso que acontece quando temos grupos de pais que se recusam a vacinar seus filhos. As doenças, começam a voltar.

As vacinas não protegem apenas quem toma, protegem toda população.

E essa não tem que ser uma escolha pessoal, esse é um dever que temos com nossos filhos, com nós mesmos e com todos que estão em nosso meio.

Eu tenho fé em Deus e no pediatra que nos acompanha, que a recuperação do Rafa será rápida e tranquila. Contudo, sinto muito medo pelos meus filhos e pelos filhos de vocês, pois tem doenças mais sérias e fatais que podem estar voltando devido a negligência dessas pessoas.

Vacinar não é escolha, é ato de amor, proteção e cuidado com próximo.

Relato de Patrícia Cunha Azevedo

A Revista Mommys agora tem um blog!

Queridos leitores da Revista, queridas mommys!

Agora temos mais um canal de comunicação e produção de conteúdo bacana.

A ideia do blog é aproximar mais de vocês, com pequenas dicas, histórias das mommys, coisas legais que rolam no grupo e informação.

Teremos um time de colunistas blogueiras com assuntos diversos e atuais para todos os tipos de gostos. Daqui a pouco elas começam a aparecer por aqui.

Espero que vocês gostem, curtam e compartilhem. 😉

Sejam todos muito bem vindos!

Um beijo,

Mariana Bicalho