O Glamour da Europa #sqn

Olá !

Andei sumida. Passei mais de um mês entre altos e baixos, muito mais baixos, e não conseguia escrever.

Eu faço Stories, posto fotos de lugares bonitos, mas não estava bem. Ninguém posta as derrotas né ? Até porque eu não tenho nem direito de preocupar minha família.
Então resolvi me equilibrar pra poder voltar e nada melhor, que explicar o que houve.

Não sei bem onde começou, só sei que o coração passou a bater num ritmo diferente e a apertar mais vezes ao dia que o habitual. Eu que sou super ansiosa, não consigo parar quieta e tenho sede de conhecer e observar tudo, comecei a ficar com mais preguiça de sair de casa. Num primeiro momento pensei que fosse cansaço de ficar batendo perna, aí pensei: Vou desacelerar. Ok, desacelerei. Só que comecei, junto a isso, a ficar irritada, mal humorada ( coisa que nunca fui ) e preguiçosa. Comecei a fazer tudo no automático: cuidar da casa, crianças, buscar na escola. Até que um dia eu não senti forças pra buscar na escola, mas juntei o que tinha e obviamente, fui. No dia seguinte fiz as tarefas normalmente antes deles saírem pra aula e depois resolvi ir pro quarto descansar um pouco. Senti um click e pensei: tem algo errado, mas bloqueei e segui deitada. Fechei o quarto até parecer noite e chorei. Chorei muito lembrando de todos e querendo desesperadamente estar perto. Chorei querendo minha Yuufa. Chorei querendo minhas tias. Chorei querendo meu pai e minha irmã. Chorei de saudades da minha sogra. Chorei querendo minha mãe. Nossa ! Chorei tanto que adormeci. Acordei atordoada, juntei as forças de novo e fui pro banho com muita má vontade. Hora de buscar as crianças na escola, que saco ! Sim, eu só queria ficar sozinha e o pior era que eu me sentia MUITO mal de pensar assim. Eu só não queria precisar sair de casa pra nada e ir buscar na escola, era uma tortura, ainda mais que meados de junho estava um sol INFERNAL aqui. Caraca, como odiei aquele sol brilhando. Só que a minha sorte é que eu, como sou muito atenta, comecei a me preocupar de ficar assim e pensei: preciso de ajuda e urgente. Só que as férias escolares estavam se aproximando e as férias aqui duram quase 3 meses, pensei que iria surtar. Ah como me enganei…Minhas crianças foram um processo de pré-cura, foram meu remédio até que chegasse o dia da consulta médica, que foi na véspera da minha cunhada chegar. Sabe quando tudo começa a conspirar a favor ? Ufa, o que antes era apenas uma luzinha no fim no túnel, ficou mais forte. Comecei o antidepressivo e após 15 dias tomando, me sinto melhor. Bem melhor. Estou disposta, mais animada e com o coração mais leve.

Por que falei isso tudo ? Tenho certeza que senti tudo isso porque a sensação de estar de férias passou. Caiu a ficha de estar longe da família e amigos, de estar vivendo uma vida completamente diferente da que eu tinha. Putz! Logo eu, que nunca tive medo de recomeçar porque meu pai me ensinou, numa época difícil da vida, a lutar para deixar de ser rio e me tornar oceano, estava desmoronando e desestruturando minha família. Pedi mil vezes pro meu marido pra gente voltar, não queria mais ficar aqui. Hoje, tenho certeza que fizemos a escolha certa e quero ficar aqui, para o bem e segurança dos meus filhos.

Então volto ao título da postagem…Não existe glamour em viver aqui. A gente ganha em euro, mas gasta em euro. Aqui não tem cheque especial pra te tirar da enrascada e não tem cartão de crédito ( decisão nossa ) pra realizar todas as vontades e passar a dívida pra frente. Não tem a família pra te dar um vale night. Não tem um abraço dando poucos passos ou viajando poucos quilômetros. Não tem faxineira pra tirar o grosso da sujeira. Não tem ralo pra lavar a cozinha e o banheiro. Não tem coxinha com catupiry e nem uma que preste de verdade. Não tem um tanto de coisa que eu estava acostumada.
Aqui você trabalha muito, mas não ganha tanto…seus ganhos são outros: você ganha em qualidade de vida e segurança, que é tudo de bom, mas… É suficiente pra você ?
Recebo muitas mensagens de pessoas querendo fugir do Brasil, mas pensem até que ponto vocês conseguem abrir mão de tudo, é prova de fogo. Não é só glamour ( na verdade estou procurando ele até agora rs ).
Lembrando que estou falando no MEU CASO, sei que cada um é de um jeito.

No mais, desculpem pelo textão!

O pior passou e estou bem !!!!

.

.

Já me segue nas redes sociais ?

Instagram: @lebergamo

Facebook: Portugando com Le Bergamo

O Glamour da Europa #sqn

9 opiniões sobre “O Glamour da Europa #sqn

  • 31 de julho de 2017 em 09:27
    Permalink

    É isso aí minha amiga!
    No inverno com dias curtos e chuvosos será pior. Você vai ter que se redescobrir. Começar a fazer coisas que VOCÊ goste e por você!
    Pense que daqui a pouco a rotina será outra é de você não descobrir alguma coisa que dê prazer a tristeza volta.
    Vai dar tudo certo. Esse primeiro ano eu digo que é sempre o pior.
    Tô aqui.
    Beijos

    Resposta
    • 31 de julho de 2017 em 09:33
      Permalink

      Obrigada por estar por perto, Lu <3

      Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 09:33
    Permalink

    Lets,⁩ alívio ler o seu depoimento até o final é saber q tudo está ficando bem. Cuide-se e conte conosco!
    Minha amiga chegou aí em Portugal sábado. E desde quando ela começou a planejar, mando os seus textos pra ela.
    Um beijo pra vc e seja forte!

    Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 09:37
    Permalink

    Que bom que você se despertou para ajuda. Você é uma guerreira. Fique em paz e com Deus.

    Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 10:29
    Permalink

    Que bom q agora está mais leve e satisfeita com as escolhas q fizeram
    Deus abençoe e proteja vcs!!!
    Bjo Grande!!!

    Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 12:40
    Permalink

    Ei Letícia!!! Muita força aí, imagino como deve ser difícil viver longe da família extensa, mas enfim você tem a sua que está perto então abrace-a, pois é o que nos dá força para vencer as dificuldades do dia a dia. Quando comecei a ler o texto, me vi em muitas descrições e na hora que penso em querer ficar sozinha e longe de tudo e todos, busco o que tem de melhor em minha família e nos amigos mais próximos…Bjim e sinta-se abraçada

    Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 12:51
    Permalink

    Falou tudo que estou sentindo no momento mas nao consigo abrir pra meu marido e muito menos lara minha familia no Brasil. Minha filha esta super adaptada aqui na Inglaterra e meu marido tem panico do Brasil (ele e inglês). Entao vou ficando e segurando a minha angustia pelo bem deles. Mas que nao e facil naoe mesmo…

    Resposta
  • 31 de julho de 2017 em 13:21
    Permalink

    Oi Le!!! Que bacana você compartilhar um pouco da sua sombra! Tenho certeza que ajudara tb outras pessoas que passam por ela! E que bom que teve consciência do que estava acontecendo e teve tempo e forças para mudar, fico.muito feliz por você! E que vcs colhem muitos frutos por ai! Beijos

    Resposta
  • 17 de agosto de 2017 em 16:22
    Permalink

    Sei bem o que sente. Tambem escrevo um pouco sobre os dissabores e as delicias da vida de imigrante.

    Se quiser depois entra um pouco la.

    Minha mae passou as ferias comigo aqui e voltou e to sem coragem de escrever mas logo vem texto sobre as despedidas e tambem dicas de turismo. Trabalho em turismo desde os 17 e sou formada na area.

    Enfim… a vida nao eh fixa. Hoje estamos aqui e o futuro?!?!?! rs

    Forca e fe!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *